Home
sábado, 22  de setembro de 2007|  Adicionar aos Favoritos  |   Indique a um Amigo        
Foto
AjudeSou ContraCuriosidadesContate-nos
   Quem Somos
   Parceiros
   Reuniões e Eventos
   Contate-nos
Ajude
   Adote um Animal
   Abaixo-Assinados
   Castração
   Denuncie
   Doações para o Abrigo
   Posse Responsável
   Procura Animal Perdido
   Seja Voluntário
Sou Contra
   Animais em Circo
   Atrocidades
   Carroças Tração Animal
   Leishmaniose
   Pesquisas com Animais
   Rodeios
   Rotulagem Animal
   Touradas
Curiosidades
   Dicas e Orientações
   Divertidos
   Emocionantes
   Punições
   Sites/Links
 

 Forum >> Pesquisas com Animais >> Estupidez !!!
Estupidez !!!Responder sobre Estupidez !!!
Administrador AB
6/1/2007
*Estava procurando umas imagens quando encontrei isto*

*http://www.tcirurgica.fm.usp.br/cirurgia_experimental/Homenagem.htm*

*Daí... não me contive e escrevi o texto abaixo e enviei para o cidadão pelo  link*

*http://www.med.fm.usp.br/msg/enviamsgfora.asp?cusp=TOLOSA&lg=&url=fora*

*O texto do link...*

Ao término de uma das aulas práticas de Técnica Cirúrgica, do curso degraduação do 3º ano médico da Faculdade de Medicina da USP, notei, em uma das mesas cirúrgicas um cão, já sacrificado, que apresentava na parede abdominal uma incisão cirúrgica, cuidadosamente suturada.

Apesar de estar acostumado com esta situação desde aluno, há 46 anos, senti certa atração pela figura do cão. Qual o motivo?

Era um animal de pequeno porte, sem nenhum traço definido ou harmônico,  raça indefinida, de pelagem branca, rala e de pelos desiguais, extremamente magro, dentes amarelados e língua pálida. Por tudo isso cheguei  a conclusão de que o  animal era dos mais desfavorecidos pela sorte que tive a oportunidade de conhecer ao longo dos anos.

            Dando vaza à imaginação pensei: se viveu com um dono, este também deveria ter condições de vida semelhante, lutando para estar vivo.
Certamente o animal que conheci teve fim semelhante ao de outros cães, até mais bonitos de que ele, mas desfavorecidos por não terem donos ou amigos em condições de protegê-los. Deram certamente a única coisa que podiam dar:
afeto. Embora a relação cão e homem desfavorecidos pela sorte envolva afetividade, lealdade e dedicação, decantadas em filmes, livros e cartas, ela não é suficiente para garantir segurança e respeito para esses, desprovidos da sorte e da fortuna.

            A morte provoca o fim de uma existência. Nada sei da vida pregressa do "cão desconhecido": se teve um ou mais donos, se viveu de teimoso ou se deixou uma criança chorando com saudades. Certamente o papel do cão desconhecido no último ato de sua vida foi relevante: contribuíu para o preparo técnico e ético dos alunos que se iniciam na arte cirúrgica,
favorecendo desta forma a medicina dos homens e dos animais. Teve juntamente com os demais cães utilizados na aula, uma morte piedosa, assistida e digna, diferente da de seus companheiros de infortúnio, igualmente capturados pela "carrocinha" e eliminados na câmara de vácuo, sem que seus donos pudessem resgatá-los por falta de recursos. Viveram dando alegria aos humanos e foram vítimas dos erros e falta de planejamento do próprio homem.
            Ao cão desconhecido e todos que  ele representa nossa gratidão.


Dr. Erasmo M. Castro de TolosaP
Prof. Titular de Técnica Cirúrgica e Cirurgia Experimental
Departamento de Cirurgia da FMUSP

=======================

A resposta do Cezar:

Boa tarde.
Por caminhos alheios à minha vontade, acabei encontrando a página sobre o cão desconhecido.
Não gostei.
Ao longo da história da humanidade, sempre existiram médicos que defenderam o uso de humanos menos afortunados em experimentos, sempre para o benefício da ciência, é claro. Josef Mengele que o diga.

Reflita sobre isso...

Para Josef Mengele, usar humanos para a prática científica era perfeitamente natural...

Talvez ele tenha até escrito algo em homenagem ao judeu desconhecido...

Se algum dia houve a suposta necessidade de vivissecar animais, acho que hoje a medicina  veterinária já deve ter evoluído o suficiente para ter superado isto.

O pieguismo tolo de pensar sobre o que o animal viveu até chegar ali é patético...

Este sentimentalismo pueril poderia ser mais bem utilizado descrevendo o que estaria sentindo o cão, cercado por pretensos veterinários,  travestidos de carrascos, que ao invés de tentar curá-lo de suas doenças, estavam  apenas interessados em matá-lo... claro que matá-lo por objetivos louváveis...

É LAMENTÁVEL E RÍDICULO ESCREVER QUE o papel do cão desconhecido, no último ato de sua vida foi relevante: contribuíu para o preparo técnico e ético dos alunos que se iniciam na arte cirúrgica, favorecendo desta forma a medicina
dos homens e dos animais.

Provavelmente Josef Mengele diria o mesmo sobre os judeus que sacrificava...

Com argumentos imbecís como o que escreveu se justificaram fatos como a inquisição e a escravidão.

- A terra é quadrada. Matem quem disser o contrário.

- Negros não têm alma. Que sejam escravos.

Por fim, comparar a "morte maldosa da "carrocinha" com a "morte piedosa,assistida e digna" da vivissecação foi PATÉTICO.

A única coisa de certa que escreveu foi que a morte provoca o fim de uma existência, seja ela provocada pela CCZ, seja ela provocada pelos alunos de veterinária.

Aos veterinários que não assassinam animais, meu elevado respeito e minha gratidão.

Cezar Augusto Vianna

RodapéRodapé
|   Home   |   Ajude   |   Sou contra    |   Curiosidades   |   Contate-nos   |   Login   |   FÓRUM   |   Perguntas Freqüentes   |