Home
sábado, 22  de setembro de 2007|  Adicionar aos Favoritos  |   Indique a um Amigo        
Foto
AjudeSou ContraCuriosidadesContate-nos
   Quem Somos
   Parceiros
   Reuniões e Eventos
   Contate-nos
Ajude
   Adote um Animal
   Abaixo-Assinados
   Castração
   Denuncie
   Doações para o Abrigo
   Posse Responsável
   Procura Animal Perdido
   Seja Voluntário
Sou Contra
   Animais em Circo
   Atrocidades
   Carroças Tração Animal
   Leishmaniose
   Pesquisas com Animais
   Rodeios
   Rotulagem Animal
   Touradas
Curiosidades
   Dicas e Orientações
   Divertidos
   Emocionantes
   Punições
   Sites/Links
 

 Forum >> Punições >> Homem condenado criminalmente por surrar cachorro
Homem condenado criminalmente por surrar cachorroResponder sobre Homem condenado criminalmente por surrar cachorro
Administrador AB
21/3/2007

Homem condenado criminalmente por surrar cachorro

Data: 20/3/2007

 

A Turma Recursal Criminal do TJRS manteve sentença do Juizado Especial da comarca de São Gabriel, que condenou Claudiomir Menezes Falk pelo crime tipificado no artigo 32 da Lei nº 9.605/98: "praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos".

Conforme o Ministério Público, o réu surrou, em via pública, com crueldade, um cão de sua propriedade. Para o denunciado, porém, inexistiam provas da acusação. Por isso, ele pediu a desclassificação para a contravenção de maus-tratos. Para a Turma Recursal, entretanto, a prova oral colhida no processo era suficiente para a condenação.

Segundo uma das testemunhas, o réu batia com uma corda ou corrente no animal, que uivava de dor. Houve a intercedência de terceiros junto ao agressor, que parou com os seus atos mas logo depois os recomeçou, ensejando a chamada da Brigada Militar. Um PM entregou o animal à guarda de terceira pessoa.


A decisão de segundo grau foi unânime e confirmou a pena de três meses de detenção, em regime aberto, mais e pecuniária de 10 dias-multa. Segundo a juíza relatora, Nara Leonor Castro Garcia "há maus tratos quando o réu, mesmo admoestado sobre a conduta de bater em animais domesticados, continua a agressão". (Proc. nº 71001226661).


fonte: http://www.ambientevital.com.br/noticia_ler.php?idnoticia=744


RodapéRodapé
|   Home   |   Ajude   |   Sou contra    |   Curiosidades   |   Contate-nos   |   Login   |   FÓRUM   |   Perguntas Freqüentes   |