Home
quarta-feira, 07  de novembro de 2007|  Adicionar aos Favoritos  |   Indique a um Amigo        
Foto
AjudeSou ContraCuriosidadesContate-nos
   Quem Somos
   Parceiros
   Reuniões e Eventos
   Contate-nos
Ajude
   Adote um Animal
   Abaixo-Assinados
   Castração
   Denuncie
   Doações para o Abrigo
   Posse Responsável
   Procura Animal Perdido
   Seja Voluntário
Sou Contra
   Animais em Circo
   Atrocidades
   Carroças Tração Animal
   Leishmaniose
   Pesquisas com Animais
   Rodeios
   Rotulagem Animal
   Touradas
Curiosidades
   Dicas e Orientações
   Divertidos
   Emocionantes
   Punições
   Sites/Links
 

 Forum >> Emocionante >> Cachorro é encontrado nos Escombros do Acidente Aéreo-SP
Cachorro é encontrado nos Escombros do Acidente Aéreo-SPResponder sobre Cachorro é encontrado nos Escombros do Acidente Aéreo-SP
Administrador AB
7/11/2007
 

06/11/2007 - 11h22 - Atualizado em 06/11/2007 - 11h25

Mais um cachorro é encontrado no local do acidente

Animal estava amarrado e escondido embaixo da cama do único cômodo que sobrou.
Outros dois cães sobreviventes se recuperam de queimaduras.
Daniel Santini Do G1, em São Paulo entre em contato
 

 

Foto: Daniel Santini/G1  
Tobi, o cão encontrado escondido em meio aos escombros nesta terça-feira. O animal sobreviveu ao acidente e, amarrado, ficou encolhido embaixo da cama do único cômodo que resistiu à explosão. (Foto: Daniel Santini/G1)

Um dos funcionários encarregados de colocar tapume para cercar os destroços do acidente envolvendo um jato Learjet 35 na Casa Verde, Zona Norte de São Paulo, encontrou na manhã desta terça-feira (6) um cachorro escondido embaixo da cama do único cômodo que sobrou da casa mais atingida no desastre. O cão, idenficado pelos vizinhos como Tobi, estava amarrado na edícula nos fundos do imóvel e sobreviveu. Ele ficou escondido desde a tarde de domingo (4), quando o avião caiu.


Veja cobertura completa


"Chamamos e ele veio meio assustado. Estava escondido, com medo", contou Carlos Alberto Franco Carvalho, funcionário que localizou o animal. "Nunca ia imaginar, é mais uma vida, né?", comemorou. É o terceiro animal encontrado vivo. Além dele, mais dois cachorros foram resgatados junto com as duas meninas sobreviventes, Laís Gonçalves da Silva Coutinho de Melo, 11 anos, e Cláudia de Lima Fernandes, 16. 

Oito pessoas morreram na tragédia, incluindo dois tripulantes da aeronave. De acordo com vizinhos, além dos cachorros a família tinha também diversos gatos. "Eu sempre levava comida para os cachorrinhos que ficavam na frente. Eles eram bravos", conta Norma Brunner, 73 anos, que há 45 anos vive no bairro e que, desde que aconteceu o acidente, tem tido dificuldades em dormir. "É só ouvir o barulho de um avião ou helicóptero que a gente acorda assustado agora", conta.

 

 Foto: Daniel Santini/G1  

Um dos cachorros que sobreviveu ao acidente com um jato no último domingo foi levado para o Hospital Veterinário Santa Inês. Sua coleira pegou fogo e ele teve queimaduras graves. (Foto: Daniel Santini/G1)
 
Sobreviventes

Os outros dois cachorros que sobreviveram ao acidente tiveram destinos diferentes. Um deles, amarrado próximo ao local onde Laís foi encontrada, teve a coleira em chamas cortada e correu para rua. Ele sofreu queimaduras graves e foi salvo por Roberto Janeiro, que passava pelo local na hora da trágedia.

Bastante machucado, foi levado para o Hospital Veterinário Santa Inês, onde seguia internado nesta manhã. Ele sofreu queimaduras de terceiro grau no escroto, de segundo grau no tórax e na patinha, e de primeiro grau no pescoço e na orelha. "A coleira pegou fogo. Ele sofreu bastante", resume a veterinária Renata Ortega Bettini. Na clínica, ninguém sabe o nome do cãozinho.

O outro cachorro, salvo pelo teto da casinha onde estava, foi encontrado pelos bombeiros e entregue à Defesa Civil. Ele também se recupera de queimaduras. De acordo com Nelson Suguieda, coordenador distrital dos trabalhos, ele foi deixado na casa número 126 da rua, que esta interditada. Um pet shop ficou de buscar o animal nesta manhã para tratá-lo. O destino dos três cães sobreviventes ainda é incerto.

 

Foto: Daniel Santini/G1  
Na clínica em que ele o animal foi internado, ninguém sabe seu nome. Queimaduras mais graves aconteceram no escroto, no tórax e em uma das patinhas. Ele recebeu antibióticos e analgésicos no veterinário, além de faixas com pomadas, e já está melhor. (Foto: Daniel Santini/G1)

RodapéRodapé
|   Home   |   Ajude   |   Sou contra    |   Curiosidades   |   Contate-nos   |   Login   |   FÓRUM   |   Perguntas Freqüentes   |