Home
quinta-feira, 22  de julho de 2010|  Adicionar aos Favoritos  |   Indique a um Amigo        
Foto
AjudeSou ContraCuriosidadesContate-nos
   Quem Somos
   Parceiros
   Reuniões e Eventos
   Contate-nos
Ajude
   Adote um Animal
   Abaixo-Assinados
   Castração
   Denuncie
   Doações para o Abrigo
   Posse Responsável
   Procura Animal Perdido
   Seja Voluntário
Sou Contra
   Animais em Circo
   Atrocidades
   Carroças Tração Animal
   Leishmaniose
   Pesquisas com Animais
   Rodeios
   Rotulagem Animal
   Touradas
Curiosidades
   Dicas e Orientações
   Divertidos
   Emocionantes
   Punições
   Sites/Links
 

 Forum >> Leishmaniose >> UIPA DEFENDE ENCOLEIRAMENTO EM MASSA
UIPA DEFENDE ENCOLEIRAMENTO EM MASSAResponder sobre UIPA DEFENDE ENCOLEIRAMENTO EM MASSA
Administrador AB
22/7/2010
UIPA DEFENDE ENCOLEIRAMENTO EM MASSA

Prezados Associados e Colaboradores da UIPA, União Internacional Protetora dos Animais,

A UIPA está solicitando audiência ao Ministério da Saúde, com o apoio do Deputado Federal Ricardo Trípoli, para a inclusão do encoleiramento em massa no programa de controle da Leishmaniose Visceral, atualmente baseada na eliminação da vida de milhares de cães.

Em maio de 2010, a UIPA solicitou ao Ministério Público Federal providências contra a eliminação de cães como medida de controle da Leishmaniose Visceral , que já se expande por todo o país, pela ausência de uma política pública preventiva e eficaz contra a infecção.

E a Portaria Interministerial nº1426, de 11 de julho de 2008, veda o tratamento da leishmaniose canina com os produtos disponíveis no mercado, o que extingue caminhos alternativos à eutanásia, de forma a instituí-la como única opção ao controle da doença.

Uma das falhas apontadas pela UIPA foi a ausência de implantação de medidas preventivas já tidas por eficazes, dentre as quais destaca-se o uso da coleira Scalibor, que impregnada com deltametrina a 4%, não só repele mas mata o mosquito transmissor da Leishmaniose, conforme demonstraram estudos realizados em vários países, incluindo o Brasil.

O encoleiramento em grande escala produziria o denominado “efeito rebanho”, que é a extensão de efeito protetor também aos não encoleirados, reduzindo-se a força de infecção pela barreira imposta pela coleira.

Tendo em vista que o poder de infectar os insetos pode persistir no animal tratado, o encoleiramento permitirá pleitear a liberação do tratamento terapêutico (a coleira evita a aproximação dos insetos; sem ser picado, o cão não transmite a infecção).

O encoleiramento em massa ainda reduz a pulverização de inseticidas, prejudiciais ao meio ambiente, além de representar gastos bem menores do que os despendidos com a censurável eliminação da vida de animais.

Saudações
Vanice T. Orlandi
Presidente

RodapéRodapé
|   Home   |   Ajude   |   Sou contra    |   Curiosidades   |   Contate-nos   |   Login   |   FÓRUM   |   Perguntas Freqüentes   |