Home
quarta-feira, 25  de agosto de 2010|  Adicionar aos Favoritos  |   Indique a um Amigo        
Foto
AjudeSou ContraCuriosidadesContate-nos
   Quem Somos
   Parceiros
   Reuniões e Eventos
   Contate-nos
Ajude
   Adote um Animal
   Abaixo-Assinados
   Castração
   Denuncie
   Doações para o Abrigo
   Posse Responsável
   Procura Animal Perdido
   Seja Voluntário
Sou Contra
   Animais em Circo
   Atrocidades
   Carroças Tração Animal
   Leishmaniose
   Pesquisas com Animais
   Rodeios
   Rotulagem Animal
   Touradas
Curiosidades
   Dicas e Orientações
   Divertidos
   Emocionantes
   Punições
   Sites/Links
 

 Forum >> Atrocidades >> Cão é esfolado vivo em frente à sua própria casa
Cão é esfolado vivo em frente à sua própria casaResponder sobre Cão é esfolado vivo em frente à sua própria casa
Administrador AB
25/8/2010

Autor(a): Raquel Soldera

Um caso de crueldade chocou os moradores de Villa Carlos Paz, um município da província de Córdoba, na Argentina. Um cachorro foi esfaqueado, esfolado e deixado com vida em frente à casa onde vivia há cinco anos.

O cachorro, chamado Spike, foi encontrado na rua por sua tutora, Maria José Tello, ainda com vida, por volta das 19h do dia 16 de agosto. A tutora pediu a ajuda de vizinhos, que chamaram a polícia.

O animal foi esfaqueado do pescoço até a cauda e teve seu couro retirado. “O único lugar em que era possível pegá-lo era nas extremidades, e o couro ia arrastando. Ele dava dois ou três passinhos e caía”, disse a tutora.

Norma de Pomponio, do Instituto Protetor de Animais Desamparados, classifica o caso como “inacreditável e uma aberração”, e disse que o responsável por tamanha crueldade sabia o que estava fazendo, porque “fez três cortes e retirou o couro perfeitamente”.

Spike foi levado ao veterinário pela protetora Norma, mas precisou ser sacrificado devido aos ferimentos.

A tutora acredita que seu vizinho, Pablo Abregu Nuñez, seja o responsável por tamanha crueldade, devido a conflitos anteriores. Disse que Pablo já havia ameaçado matar o cachorro em situações anteriores, e teme pela sua própria segurança. “Creio que não vai parar aí. Isso é um aviso”, disse Maria José Tello em entrevista ao telejornal argentino Telenoche, da emissora El Trece.

A protetora dos animais Eliana Cicolella formalizou a denúncia do caso ao Ministério Público. “Isso não constitui maltrato, mas sim crueldade. A pena para este tipo de atrocidade é de um a três anos de prisão”, disse ela. “Hoje fazem isso a um cachorro, e amanhã podem fazer a mesma coisa com uma pessoa”.

Segundo informações divulgadas no site do PrensAnimalista, o caso está sendo investigado pelo Ministério Público argentino.

Protetores dos animais iniciaram uma manifestação pela rede social Facebook, e organizaram uma manifestação para esta segunda-feira, 23, exigindo justiça e a aplicação da lei argentina n° 14.346, de proteção aos animais.

Assista ao vídeo com a reportagem feita pelo telejornal argentino Telenoche, da emissora El Trece:

Fonte: ANDA

Data: 25/8/2010 05:19:40


RodapéRodapé
|   Home   |   Ajude   |   Sou contra    |   Curiosidades   |   Contate-nos   |   Login   |   FÓRUM   |   Perguntas Freqüentes   |